Procedimento técnico – Motor com dificuldade de pegar quando quente

Verificação mecânica:

1) Examine a qualidade do óleo do motor (viscosidade).

2) Examine o circuito do reaproveitamento dos gases do cárter. Para isso faça um teste de vazão de cilindro.

Nota: Desligue a mangueira do respiro e então de na partida para verificar se o motor pega mais fácil.

3) Meça a compressão do motor à quente, pois, o mesmo poderá estar com taxa de compressão muito alta, após ter sofrido uma retífica no cabeçote, ou compressão baixa, devido a vazamento em algum cilindro.

Nota: Faça uma avaliação através do comportamento dos gases de escape e através do vácuo do motor. (Exemplo de motor defeito visto através da queima dos gases totalmente alterados: CO = 1,2%   HC = 1800 ppm.  O² = 4,5%     CO² = 12,00%   Fator Lâmbda: = 1150)

4) Examine restrições no sistema de escape e catalizador.

A contrapressão deverá estar abaixo de 1,5 Libras.

Retire a sonda de O² ou uma vela de ignição para ver se o motor funciona mais fácil.

Nota: De preferência o valor lido deverá estar em zero libras.

5) Confira o eixo do comando de válvulas, pois, o mesmo poderá estar quebrado.

6) Examine a folga das válvulas, pois, poderão estar com pouca folga / presas.

Verificação elétrica:

1) Examine o sistema de partida em geral, motor de arranque com funcionamento irregular / pouca RPM de partida.

Nota: Medir a ondulação harmônica Rippel entre o B+ e o negativo da bateria durante a partida (máximo 0,300 Vac, valores acima indicam defeito no motor de partida tais como ruídos nas escovas e induzido, interferências, falta de isolação, etc).

Verificação na linha de combustível:

1) Examine o regulador de pressão, pois, o mesmo poderá estar furado, afogando assim o veículo.

Cuidado com a  mangueira de respiro do filtro de carvão ativado, que poderá estar fechada, dobrada, impedindo a renovação do ar atmosférico para o filtro do carvão ativado (troque o sistema cánister).

2) Examine a válvula de retenção da bomba de combustível (a pressão com o motor desligado deverá se manter em torno de 1 bar durante 20 minutos).

3) Examine o funcionamento da pré-bomba em sistemas Bosch LE, pois, a mesma costuma travar quando aquecida, deixando de enviar combustível para a bomba principal.

3) Pressão de combustível não se mantém após desligar o motor: Cuidado em veículos FIAT que possuem flauta de Zamak, pois, existe a possibilidade de vazamento Interno na flauta devido ao rompimento da tubulação de retorno (troque a flauta).

Verificação do sistema de injeção:

1) Examine as válvulas injetoras do tipo PICO, pois, as mesmas podem ter sofrido algum dano quando foram submetidas ao processo de limpeza.

Deixar o veículo parado por alguns instantes, instale a sonda no cano de escape e monitore o valor do HC, através do analisador de gases.

Cuidado com a variação da resistência das válvulas.

2) Examine os sensores de temperatura d’água, MAP, etc.

Cuidado com mau contato no conector do sensor de temperatura d’água, monitore o seu funcionamento através do scanner mexendo no chicote.

3) Examine a válvula do cánister, reaproveitamento dos gases de escape (se a mesma não está debitando direto).

4) Examine o sinal do sensor de PMS (sua resistência a quente).

5) Examine o sinal do sensor de TPS.

6) Examine o sinal do sensor gama (FASE) e a sua resistência a quente.

7) Em sistemas GM Multec, veja se existe o relê da bomba, pois, a bomba liga sem o relê através do interruptor da pressão do óleo do motor.

8) Examine o funcionamento do medidor do fluxo de ar, pois, o motor somente pega se for acelerado um pouco.

9) Examine a placa do circuito impresso nos sistema Bosch LE, pois, poderá haver pontos de solda quebrados.

Verificação do sistema de ignição:

1)  Examine a potência da bobina e ignição em geral (módulo de potência, etc).

Esse artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe seu comentário