Procedimento técnico – Problema: Motor com consumo elevado de combustível

Verificação mecânica:

1) Estado físico do motor, válvulas enforcadas, comando fora do sincronismo, sistema de exaustão (catalizador, escapamento entupido, restrição dos gases, etc).

Nota: Veículo que foi retirado o catalizador (feito um By-Bass / cano direto), haverá um aumento significativo no consumo de combustível.

2) Sistema de exaustão (catalizador ou abafador com restrição), meça a contra pressão diretamente na rosca do sensor de O² (valor máximo 1,5 libras).

Nota: De preferência o valor lido deverá estar em zero libras.

3) Ponto inicial fora do especificado travado Etc.

4) Pressão do óleo do motor muito elevada.

5) Válvula termostática inoperante, incorreta ou inexistente.

6) Restrições na tomada de ar pelo filtro saturado.

7) Entradas de ar falso em geral.

8) Problemas com a parte mecânica do veículo (ex.: rolamentos, pneus murchos, fora de medida / largos demais, geometria fora das especificações, sistema de transmissão defeituoso, embreagem gasta, etc).

9) Excesso de peso (uso de reboque ou blindagem)

10) Uso do bagageiro com carga em excesso.

11) Óleo do motor contaminado com combustível.

Verificação Elétrica:

1) Examine o sistema de ATERRAMENTOS entre a carroceria e o motor e entre o negativo da bateria (meça a DP durante a partida = máximo 300,00 Mvdc).

Nota: Faça uma análise dos gases. Provavelmente haverá indicação de mistura super RICA (índices muito elevados de CO e HC).

2) Examine o Sistema de CARGA & PARTIDA.

3) Examine QUEDAS DE TENSÃO com os consumidores ativos (faróis, pisca alerta, ar condicionado ligado).

4) Examine se o rolamento do alternador não está travado.

5) Excesso de consumidores (equipamentos de SOM com muita Potência, excesso de faróis auxiliares, etc).

Verificação na linha de combustível:

1) Examine todo o CIRCUITO de alimentação de combustível, mesmo com pressão baixa o consumo se eleva.

2) Examine a idoneidade do mesmo (qualidade do combustível).

 

3) Examine o sistema de pressão/vazão e sistema de retorno.

4) Regulador de pressão está furado, isto é, está consumindo pela tomada de vácuo.

Verificação do sistema de injeção:

1) Testar sensores de temperatura da água e do ar.

Nota: Examine o aterramento do sensor, pois, o valor da resistência de mau contato irá se somar com o valor do sensor de temperatura.

Cuidado com a aplicação correta do sensor da temperatura da água, pois, existem sistemas em que o sensor é DUPLO (sistema Bosch LE com EZK e Motronic 2.8). O Sensor de temperatura da água também poderá estar operando mal devido a inexistência da válvula termostática ou travada aberta. (Meça também a tensão do líquido de arrefecimento e qualidade do mesmo).

Nota: Em sistemas Bosch LE com Relê de partida a quente, examine a existência desse relê e a sua aplicação e colocação correta na caixa de fusíveis, pois, o sinal do sensor de temperatura da água para chegar até a ECM passa pelo circuito desse relê.

N°. Do Relê: = 325 911 251.3

2) Testar sensores MAP, LMM, MAF.

Nota: Quanto aos sensores MAP e MAF, cuidado com a mangueira de vácuo, pois, muitas vezes a mesma está deformada.

Cuidado com os sensores MAP, CTS e demais, pois, sua alimentação positiva deverá ser de 5V, a qual vem da ECM. como também o aterramento vem da ECM.

3) Testar sensor de oxigênio O².

4) Testar sensor do TPS aplicação incorreta ou defeituoso.

5) Unidade ECM com o “TI” muito elevado aplicação incorreta, memória não compatível, EPROM modificada, umidade no seu interior, queda de tensão na alimentação para o relê de potência.

Cuidado em sistemas Bosch LE (linha GM) com o aterramento para o pino 31 do relê de potência, mau contato ou terminal quebrado. (Existem 2 fios massa ligados a esse pino).

6) Aplicação incorreta das válvulas injetoras, gotejamento ou vazão excessiva.

7) Módulo ECM sem o devido aterramento.

8) Examine o correto funcionamento da válvula EGR (desligue-a e refaça o teste).

9) Examine rachaduras no sistema de escapamento antes da sonda de O².

10) Monitore o motorista quanto aos maus hábitos na condução do veículo.

Verificação do sistema de ignição:

1) Potência da faísca insuficiente (fuga de alta tensão).

2) Revisar todo o sistema de ignição.

 

Esse artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe seu comentário