Suspensão: Quando e o que checar

Se seu carro está fazendo barulhos quando passa em vias irregulares, batendo seco ao passar em lombadas ou valetas, ou mesmo apresentando solavancos ao acelerar ou frear mais forte, é quase certo que ele tem problemas na suspensão. A forma correta de diagnosticar esses problemas é erguer o carro no elevador para checar folgas e peças danificadas (geralmente não é necessário a desmontagem). Também é possível utilizar uma plataforma vibratória chamada RuidCar, que simula o trânsito em via irregular, porém, sem sair de dentro da oficina (muito mais seguro que realizar testes em vias publicas).

O que trocar nesses casos? Se o problema estiver nos coxins dos amortecedores, é possível que os amortecedores ainda estejam bons (é preciso testar). Se os amortecedores estivem bons, a troca não é necessária (geralmente se troca apenas os coxins, batentes de haste e guarda pó).
Se o problema estiver nos amortecedores (sem ação, vazando, com folga na haste ou fazendo barulho) a troca se faz necessária, bem como a troca do coxins, batentes de haste e guarda pó.
Se o problema estiver nos braços oscilantes (popularmente conhecidos com bandejas), o reparo pode ser feito de duas maneiras: 1- Trocando as buchas e pivôs danificado. 2- Trocando os braços oscilantes completos.

O problema também pode estar nas bieletas, braços axiais ou até na caixa de direção (folga).

É importante salientar que itens de suspensão sempre são trocados em pares (os 2 lados). Quanto mais rápido efetuar o reparo, menor são as chances de que os itens danificados danifiquem outras peças (ex. amortecedores sem eficiência podem danificar molas, pneus e outras partes da suspensão). Outra observação importante é que sempre que reparar a suspensão, a geometria do carro deve ser revisada (alinhamento de direção).

Esse artigo foi útil?

Deixe seu comentário